e u   t ô   vo l t a n d o
d i s s e 
                                                                                                           
                     o q é meu           o q não é meu 
                                                o qé meuo qnão émeu
gosto do
gosto que
o verbo
saborear tem
nos lábios
na língua
po3m3sILus0~es
p03m4s  я34LId4d3s
                                                                mais volume
                                                                mais volume
                                                                mais volume
                                                                mais volume
                                           mais volume
                                           pras vozes
                                           que pedem
                                           mais volume
                   mais volume
                   pros pelos
                   que pedem
                   mais volume
mais volume
pros cabelos
que pedem
mais volume
simples assim
ou
complexo assim
observe a palavra
dormir
deixa um espaço no lugar da letra m
fica 
dor         ir
interessante, né?

i
  n
s
                                               a
              t    i               s
                                                f  a                                    
      ç                                                ã
                                                                                            o
deus
diga não
a reforma
trabalhista
amém

tensões
tesões
tensões
existem pessoas
que se interessam em
jogar água na peneira
e outras que num
se interessam
e outras
nois tá triste
mas nois segue o baile
se amar +
se saborear +
vemk
vem conversar
vem tentar entender 
o que esses 
corpos periféricos
tem a te dizer
c
                                           o
m
                           p
                               l
                                  e
x  i  
d                   a              d            e
organiza a palavra
na boca amanda


organiza a palavra
nois
deixou
os poema
se distanciar
de nois

olha 
para 
essa
 poesia


eu acordo
todos os dias só por: amor


estou frustrada estou frustrada  estou frustrada  estou frustrada  estou frustrada  estou frustrada  estou
aff
essa é a história de uma garotinha
que aos 12 anos brincando com uma bola colorida
chuta em direção a uma gaiola sem querer
a gaiola cai, o passarinho da gaiola morre

essa é a história de uma garotinha
que desde a morte desse passarinho
morre todos os dias
o que está entre a tensão e o afrouxamento
.




.


.

                                                   .





 . uma dança de pontos
esse tal de brasil
que só sabe pesar
pesar sobre meus ombros
trapézio tensionado
esse tal de brasil
que só sabe pesar

tem gente que gosta de chupar
tem gente que não gosta

OLHA A BAGUNÇA QUE ESTÁ ISSO!!!
eu procuro alguém pra fazer uma poesia comigo,
tem que ser terno e triste
é essencial que seja triste

os olhos de poeira, muita saudade e medo

gestos de até logo com jeitinho de adeus
tem que ser distraído, sorrir à toa...
sempre querer chorar e nunca consegui,
e ter amado muito e ter sofrido,

e andar de poeta que fala sozinho
e falar muito abandonadamente...

é preciso ter jeito de quem quer está querendo ser criança outra vez
e as mãos de um jardineiro quando está chovendo
que saiba muito como começar a sorri, mas que nunca saiba como começar a falar
mas a maior urgência que existe o essencial o muito essencial...
É ser imensamente t r i s t e





por maria cecília
limpei a casa
ela continua suja

eu sempre limpo a casa
ela sempre continua muito suja



o q me interessa agora é o "entre" das coisas
entre uma coisa e outra


somatório







.
essas
    palavras
que não
                                                                                                                             sabem sair da boca
[ é. acabou ]


eu sentei
na areia de uma praia qualquer
no terminar da tarde
enquanto olhávamos para o não fim do mar
do sol que parece nunca retornar
com manoel de barros

esse poema era uma
expectativa minha, poema-ilusão
mas queria
que tivesse sido um poema-realidade


tanto
amor
para
te dar
que
sinto dor
essa poesia
que deprecia
a si mesma
essa poesia
que não se
vangloria de
ser poesia

foi constatado que ela tem a síndrome "medo do amor no agora"

t u d o
o q te incomoda
joguei meu positivismo no lixo e morri
ando com tanto medo de perder
com tanto medo de ganhar
é muito medo, sabe?
muito mesmo!
ando
nois quase fomo
o quase



tão cambiante ela
tão cambiante era eu


flu
xo

f
l
u
x
o


nunca acostume as pessoas mal
elas ficam terríveis
tem uma música e essa música se chama "vienna" ela é do cantor billy joel parece que foi feita para mim
cacto
cactus
cactaceae
cactuei você











passou já




peso da gravidade
age
essa chuva não passa
as paredes não secam
esgotar-me de amor
talvez seja
o que sempre
desejei
e nunca reconheci
cansada cansada cansada cansada cansada cansada cansada cansada cansada cansada cansada cansada
da burocracia
ao gozo

da presença
que a ruína tem

eu preciso tanto de você agora

e um homem não me define
minha casa não me define
minha carne não me define
eu sou meu próprio lar


canta, francisco el hombre




quando
todos os
nossos medos
se reúnem
e nos deixam
perdidamente
confusa
tô falando muito de amor, né?
tá ficando chato, né?
vou falar de dor então
junta meu lixo
cuida do meu lixo


queria
ser aquela 
pessoa que tem
um pouco mais de 
coragem nos ossos

caro, amor da minha vida


eu tava pensando agora pouco que nesse momento você pode estar amando um outro alguém, que suas mãos podem estar brincando em cima da mesa da sua cafeteria preferida com as mãos de outro alguém ao som de cigarettes after sex, que seu corpo-mente pode estar sentindo-pensando em um outro alguém, que ainda não seja eu. não sinto ciúmes quando penso nisso. sinto ansiedade para que chegue finalmente o dia em que vamos nos esbarrar porque o acaso é tão irônico, tão apaixonante. o dia que você vai entrar na minha vidinha querendo arrumar minha bagunça ou me bagunçar mais, querer olhar para minha complexidade. já que até esse meu agora que penso em você, cê nem tem nome, cheiro, cor, história, sabor, tudo o que constitui um corpo, uma pessoa: é quase como se você não existisse, como se mais uma vez eu estivesse caindo na cilada da romantização que me foi ensinada pelos filmes desde pequena
quantas vezes
você foi dormir cedo
só para não 
ficar pensando tanto tempo 
numa mesma pessoa?
+ você + doses de você 
entre uns minutos aqui
e outros que acontecem lá
eu queria 60 minutos
de conversa com você agora
suja a poesia para ela ficar
tipo limpa
suja caralho

tão l0k4 eu, que assassinei o meu coração

mamãe, mamãe, não chore
não chore nunca mais, não adianta
eu tenho um beijo preso na garganta


canta, caetano
deus
nem
nasceu
nem
morreu



não venha com comentários
que acobertam seu preconceito
não venha impedir 
que  meu cabelo esteja no mundo